Bailarina

Bailarina

As luzes se apagam, abrem-se as cortinas
Ela gentilmente se curva e agradece
Percorre o palco de ponta a ponta
Rodopia, em meia ponta e ponta de pé

Quanta elegância seu gran geté
Pousa no solo com orgulho
E com suavidade num rond de jambe,
Erguendo-se como um cisne…

Um,dois,três,quatro…
Nem se ouvem as batidas da sapatilha
Durante seu frappé

Cinco,seis,sete, oito…
Aplausos de pé e flores a voar
És uma bailarina a desfilar

 

Poeta Cy Jay Guy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *